MAURO BRANDÃO, mineiro de Caeté, escritor, poeta e músico, é Bacharel em Ciências Econômicas pela U

Minha foto

Sobrevoando os aeródromos das palavras, Mauro Brandão - descendente hereditário da verve literária de Guimarães Rosa (a avó paterna, Georgina Pinto Rosa era prima de primeiro grau desse grande escritor) se lança no mundo da literatura através do seu livro, o romance Claraluz e o Poeta, lançado em outubro de 2014 pela Editora Letramento. Outros projetos literários estão sendo concebidos: "Coletâneas Virtuais I", poesias; "Na Solidão do Outro", romance psicológico; "Tempestade Magnética", ficção científica; "A História do Homem e do Universo: crítica ao fundamentalismo", ensaio filosófico; "Voltei Formiga", realismo mágico; "O Descobrimento de Outro Mundo", ficção científica; "Brincando de Deus", realismo mágico; "O Ladrão das Artes", infanto-juvenil; "De Volta ao Presente: história de alguns", contos; "Os Guardiões da Luz", segundo livro da trilogia de Claraluz e o Poeta; "Olavo e o Mestre", autoajuda.

Mauro Brandão é músico, tecladista do Coral Juvenal Alves Vilela e fundador e membro da banda Nova Estação

terça-feira, 27 de novembro de 2012

com cheiro de terra...



Quando o sol se desponta na Serra da Piedade,
O inexplicável acontece no monte sagrado.
A Serra se transforma em uma grande nave,
E imponente navega pelo oceano de nuvens.

Acorda assim o Pintor da Existência.
E inspirado empunha a aquarela e os pincéis.
E enquanto o sol ilumina a sua tela,
Pinta o quadro mais belo da Terra.

O sol invade a cabine sacra,
jorrando de luzes a morada dos sinos.
E as ondas de nuvens balançam a nau.
Conduzindo a visão rumo ao êxtase fatal.

Serra das Esmeraldas, de Sabarabuçu.
Monte translúcido, espelho do sol.
Montanha de Maria com cheiro de ferro.
Trono das Minas, dos picos Gerais.

[Mauro Brandão]
Foto: Henrique Caetano

Nenhum comentário:

Postar um comentário