MAURO BRANDÃO, mineiro de Caeté, escritor, poeta e músico, é Bacharel em Ciências Econômicas pela U

Minha foto

Sobrevoando os aeródromos das palavras, Mauro Brandão - descendente hereditário da verve literária de Guimarães Rosa (a avó paterna, Georgina Pinto Rosa era prima de primeiro grau desse grande escritor) se lança no mundo da literatura através do seu livro, o romance Claraluz e o Poeta, lançado em outubro de 2014 pela Editora Letramento. Outros projetos literários estão sendo concebidos: "Coletâneas Virtuais I", poesias; "Na Solidão do Outro", romance psicológico; "Tempestade Magnética", ficção científica; "A História do Homem e do Universo: crítica ao fundamentalismo", ensaio filosófico; "Voltei Formiga", realismo mágico; "O Descobrimento de Outro Mundo", ficção científica; "Brincando de Deus", realismo mágico; "O Ladrão das Artes", infanto-juvenil; "De Volta ao Presente: história de alguns", contos; "Os Guardiões da Luz", segundo livro da trilogia de Claraluz e o Poeta; "Olavo e o Mestre", autoajuda.

Mauro Brandão é músico, tecladista do Coral Juvenal Alves Vilela e fundador e membro da banda Nova Estação

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A Trajetória Virtual de Claraluz e o Poeta

O tamanho do espaço que Claraluz e o Poeta vem ganhando, a cada dia, na internet, é obra do acaso, do não-planejamento, da coincidência, ou talvez, da sincronicidade, palavra usada pelo pensador psicólogo Carl Gustav Jung para descrever fenômenos que aparentemente parecem coincidências, mas que se explicam no terreno dos fenômenos psico-científicos.

Tudo começou, há alguns meses, quando postei um trecho de um capítulo em um mural de uma amiga no Facebook. Esta amiga já era conhecida antes de tornarmos amigos no Facebook, e portanto conhecia particularidades de sua vida, a ponto de fazer um paralelo com sua história e um trecho da estória de Claraluz e o Poeta. Pois bem. Depois de postado este trecho, algumas pessoas, além dela, leram o trecho e sentiram-se atraídas. Gostaram, e me pediram para postar mais trechinhos. Estas postagens posteriores viraram uma bola de neve. A cada postagem, mais pessoas liam e comentavam, curtiam e apaixonavam-se com a história em construção.

Este envolvimento ascendente está fazendo de Claraluz e o Poeta um fenômeno curioso. Um livro ainda não acabado, que conquistou e conquista, a cada dia, pessoas, que se tornaram fãs incondicionais deste romance que está em gestação e ainda não nasceu. E hoje, Claraluz e o Poeta extrapola as fronteiras nacionais, ganhando adeptos e fãs em outros países, como Estados Unidos, Portugal, Espanha, Suíça e Itália.

E deste mesmo acaso, que se transformou numa nave concreta, constituiu-se uma equipe já formada: Sara Soares de Oliveira - crítica literária, Geraldo Ganzarolli - revisor, Lincoln Grigório Pinto - advogado e cordenador institucional, Alice Okawara - ilustradora, Margareth Pinheiro - chefe de cerimonial para os lançamentos do livro, empresa 4eUm Digital Marketing (www.4eum.com.br) - divulgação, responsável pelo site Claraluz e o Poeta (www.claraluzeopoeta.com.br). Somada a esta equipe, conversações iniciadas com duas grandes editoras de âmbito nacional, uma com sede no Rio de Janeiro e outra com sede em São Paulo.

E com a energia emanada dos espíritos de Jorge Amado, saravá, Guimarães Rosa, Clarice Lispector e Carlos Drummond de Andrade, Claraluz e o Poeta caminha para um lugar reservado na história literária brasileira, penetrando, mineiramente, em direção ao além-mar e desfazendo-se, num passe, a Babel das palavras que não se comunicam.


Que a benção do Grande Arquiteto seja derramada nesta obra artística, para o bem dos espíritos que rejubilam-se com a arte e a magia.

Abraços
Mauro Brandão

PS: Não revelei o nome da amiga mencionada no 2º parágrafo em respeito a sua privacidade, mas, depois de sedimentada a obra, vou conversar com ela e solicitar a sua autorização para divulgar o seu nome e sua história. Vocês entenderão porque a vida dela encontra um paralelo com esta passagem em Claraluz e o Poeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário